About The Chakras

 

About the Chakras 

 

In Sanskrit the word Chakra literally translates to wheel or disk. This term refers to the wheels of energy that are spread throughout the body. It is a spinning vortex of energy created within us by the interpenetration of consciousness and the physical body. It is a complete system of seven spinning swirls of energy, which align the spine, starting from the base of the spine through to the crown of the head. To visualize a chakra in the body, imagine these vortexes of energy where matter and consciousness meet. The Chakra centers make it possible for us to act and manifest in the physical world bringing the abstract into concrete. This invisible energy flowing along these vortexes is called Prana. This energy is the vital life force that keeps us healthy, vibrant and alive.  There are 7 major Chakras and 122 minor ones. The main system is composed of 3 upper wheels of spinning energy that liberate and expand us. They govern our objectives and our inner sphere. They are the Spiritual section of our human experience. The 4th or Heart Chakra is the bridge that makes the connection between lower and upper bodies. This is where our instinctive/animal or physical part of our being meets the Spiritual or divine. The lower three Chakras represent the interaction with the material realm of our human experience.

 

The Importance of the Main Chakras in the Body

 

These swirling wheels of energy correspond to massive nerve centers in the body. Each of the seven main chakras contains bundles of nerves and major organs as well as our psychological, emotional, and spiritual states of being. Since everything is moving, it’s essential that our seven main chakras stay open, aligned, and fluid. If there is a blockage and the energy cannot flow, it will manifest as a disorder in our system. Keeping a chakra open is a bit more of a challenge, but not so difficult when you have good observation and awareness. Since mind, body, soul, and spirit are intimately connected, awareness of an imbalance in one area will help bring the other areas back into track. Take for example, a person fighting with a beloved one, he can feel a knot in the stomach and end up having a digestive problem. If this person understands the connection between the fight and the physical ailment, as in this case, it could be an excess of acid in the stomach.  The person will deal in a different and more conscious way with the fight, allowing the affected area to eventually balance and healing may occur faster. Understanding and maybe letting go of the anger or the pain is a good start. It will obviously take a longer time and could even turn chronic if we do not see the connection between the fight and the pain. This unbalance will take over and may disrupt the order of the rest of our energy centers.

 

During our lives, our Chakras become too open or too closed, or even stagnating the energy that should flow freely. This will disrupt the balance and patterns and behavior will result in emotional and physical ailment. It will also show us a reality that is not quite the one we would like to be living. This means that unbalanced Chakras will translate into a life we might not be happy with, in the broadest of senses.  Aligning and balancing the Chakras will result in the healing and restoring our internal and external reality.

 

The more we are connected to our inner source or essence, the better and faster we will understand the problems and eventually heal our selves.

 

The Seven Main Chakras: The First Chakra

 

The first chakra is the Root Chakra, called Muladhara in Sanskrit. It is located at the base of the spine and ruled by the earth element. This chakra is responsible for your sense of safety and security on your path through life. Making an analogy with a house, if it’s foundations are solid and stable grounded on firm soil, that is the Root Chakra, the basis where you will feel safe and protected.

 

The Root Chakra is composed of whatever makes you feel stable and safe in your practical life. It has to do with the basic needs such as food, shelter, water and all that our bodies need in order to survive. In case these needs are not met, fear will manifest.

 

The feeling of lack and fear is very subjective and it may have its roots in our childhood, how safe we felt and what we experience of being cared for and having our survival needs met consistently by our caregivers. In case we have not had this secure realm and felt inconsistencies and unavailability, we might experience a blockage in the first main Chakra.

 

The element of the Root Chakra is earth, which is associated with our basic needs and material issues, and the color is red.

 

The Second Chakra

 

The second chakra is the Sacral Chakra, called Svadhisthana in Sanskrit. It is located approximately 1 or 2 inches below the navel, above the pubic bone. It controls our motion and our emotions (movement of our feelings). It is associated with the genital organs. It contains our creative side, emotions and intuitions on the gut level. It represents magnetism, control and feelings like joy and anger.

 

It has to do with the way we were allowed to express or had to repress emotions during childhood. The second Chakra is the center of female sexuality. This Chakra controls our emotions and also our fertility, our cycles, and the urinary track. It’s energy is passive and lunar.

 

When this Chakra is balanced the person can experience great joy, intuition, a healthy relation with sexuality, empathy great creativity and consciousness. This Chakra controls our emotions and also our fertility, our cycles, and the urinary track.

 

The element of the Sacral Chakra is water, which is associated with our emotions, and the color is orange.

 

The Third Chakra

 

The third Chakra is the Solar Plexus Chakra, called Manipura in Sanskrit. It is located below the sternum and right above the stomach. It is known as the seat of the soul because it is our power center. In our bodies it is associated with the muscular system, The Solar Plexus, the skin, stomach, large intestine, the liver and the skin. Figuratively it is the side we show to the world and therefore associated with the face.

 

This Chakra also relates to parts of our conscious perception of power, control, freedom and how comfortable one can feel being his or herself. The Solar Plexus Chakra corresponds to what we call personality or ego. It is the space where our will and self-esteem reside. It determines our action in the physical world so that we go get what we wish for.

 

When the energy in this center is in excess the person tends to be in a workaholic state, be a perfectionist, domineering, dictatorial and arrogant.

 

When the energy lacks in the Solar Plexus we encounter a depressive person, lack of confidence and needing reassurance from others and insecure feelings of who they are as well as jealousy and distrust.

 

When we have a balanced Solar Plexus Chakra we experience self-confidence, self –respect, we feel empowered and also show respect for others.

 

The element of the Solar Plexus Chakra is fire, which is associated with our sense of self, and the color is yellow.  Anything related to heat or the sun, like sun bathing, fire walking or sitting at the fireplace are excellent for the third Chakra.

 

The Fourth Chakra

 

The fourth Chakra is the Heart Chakra, called Anahata in Sanskrit. It is located right in the middle of the chest.  It’s also the middle of the 7 Chakra system as it serves as connector of spirit and body. It is associates with the ability to love freely, feel love, unconditional love compassion and deep inner peace. The Heart Chakra integrates opposites, mind and body, male and female, shadow and light, the ego and the spirit.

 

This Chakra corresponds to the heart, breasts, lungs, as well as our immune system.  It encloses the blood circulatory system, and the cardiac plexus, and the thymus gland.

The Heart Chakra is related with the sense of touch, hugging is the activity of this center; a sense of emotional connection is experienced.  Sensitivity about being touched indicates Heart Chakra sensitivity.

 

When we find a deficiency of the amount of energy in the Heart Chakra we may feel sorry for ourselves, indecisive, and unworthy of being loved.  We cannot seem to make the connection or feel connected to those around us for fear of rejection.  We carry a fear of letting go and just being.

 

When there is an excess of energy within this area we may become demanding and overly critical.  We may also become manic-depressive.  We do not posses unconditional love in this state.

 

The element of the Heart Chakra is air, which is associated with love, and the color is green and/or/also pink.

 

The Fifth Chakra

 

The fifth Chakra is the Throat Chakra, called Visuddha in Sanskrit. It is located at the base of the throat. It controls the throat, neck, arms, teeth, mouth and hands and is associated with the brachial or cervical plexus and the thyroid, parathyroid glands. The sense that corresponds to this Chakra is our sense of hearing.

 

This energy center holds the key for speech, sounds, vibrations, communication, and our creativity.  It also brings in our abilities for telepathy and gives us our inspiration.

 

While in balance one is content, centered, and can live in the present having a very intense sense of timing. It also contributes to finding a strong willingness to express.   Creativity will flow through this Chakra.  Those that may express themselves and live strongly through this energy center tend to be singers, artists, speakers, teachers, etc.

 

When energy is in excess one may present as being arrogant, self-righteous, dogmatic, addictive, and they talk too much.

 

When this Chakra is lacking the flow of energy the person appear scared, timid, quiet, inconsistent, and unreliable.  They hold back, will not express their thoughts and are not easy to relax. In this case individuals may be manipulative and devious. 

 

The element of the Throat Chakra is ether, which is associated with space and expression, and the color is light blue. 

 

The Sixth Chakra

 

The sixth Chakra is the Third Eye Chakra, called Anja in Sanskrit. It is located between the middle of the eye brows.  It relates to our forehead, temples and the carotid plexus.  It corresponds with our pituitary gland. It is the Conscious awareness center. It is the eye that really sees the truth.

 

The Third Eye Chakra is associated with the deep inner level of being we call Spirit, or our subconscious being.  It is the place where our true motivations are found, and it is the level of consciousness that directs our actions and our lives.

 

If an individual is deficient in energy within this center they become non-assertive, undisciplined, afraid of success, oversensitive to the feelings of others, and they may exhibit difficulty distinguishing between the ego self and the higher self.

 

It the energy is overabundant in the Third Eye Chakra then you may see someone who is an egomaniac, proud, manipulative, and somewhat an authoritarian.

 

The well-balanced individual will be charismatic, and carry a sensation of being whole, finally complete.  They will be able to be open to receiving guidance with no attachment to material possessions. They will not fear death, as they will carry a deeper insight and understanding of this next phase of life.

 

The color of the Third Eye Chakra is Indigo or midnight blue. 

 

The Seventh Chakra

 

The seventh Chakra is the Crown Chakra, called Sahasrara in Sanskrit. It is located at the top or crown of the head. It is our connection to the divine; it is the cosmic consciousness center. What we can call the “I” center. It corresponds with the top of the head, the brain, and the entire nervous system.  This Chakra represents the part of our consciousness concerned with our perception of unity and separation. In the same way that the root Chakra shows us the connection with Mother Earth, this Chakra shows our relationship with the Creator. The Crown Chakra connects us to a world beyond the physical world.   It takes us to a world that is timeless and all knowing.  It is this energy center that feeds us the knowledge, wisdom, understanding and true bliss, thus the connection with the pineal gland.

 

When the individual is balanced in this energy center they can transcend the laws of nature.  They have total access to the unconscious and the subconscious.  They understand the “oneness” of the universe.  Those balanced and enlightened within this Chakra are our mystics, shamans, and our healers.

 

When someone contains an excess of energy within this center they may seem frustrated, depressed and become destructive.  They may also suffer from migraine headaches.  They cannot realize the power they posses, and they may seem distant.  Individuals in this situation may require a remedy to ground them, to re-balance them.

 

When the individual is found deficient in this Chakra they are catatonic.  They appear lifeless and joyless.  They are incapable of making decisions.  They may express that they have no interest in what life has to offer.

 

The color of the Crown Chakra is purple.

 

 

 

Sobre os Chakras.

 

Em sânscrito, a palavra Chakra se traduz literalmente em roda ou disco. Este termo refere-se às rodas de energia que estão espalhadas por todo o corpo. É um vórtice giratório de energia criado dentro de nós pela interpenetração da consciência e do corpo físico. É um sistema completo de sete redemoinhos de energia, giratórios, que alinham a coluna, a partir da base da coluna até a coroa no topo da cabeça. Para visualizar um chakra no corpo, imagine esses vórtices de energia onde a matéria e a consciência se encontram. Os centros de energia nos possibilitam agir e manifestar no mundo físico, trazendo o abstrato para o concreto. Essa energia invisível que flui ao longo desses vórtices é chamada Prana ou mesmo Chi na Medicina Tradicional Chinesa. Essa energia é a força vital que nos mantém saudáveis, vibrantes e vivos. Existem 7 Chakras principais e 122 menores. O sistema principal é composto de 3 rodas superiores de energia giratória que nos libertam e expandem. Eles governam nossos objetivos e nossa esfera interna. Eles são a seção espiritual de nossa experiência humana. O quarto ou chakra do coração é a ponte que faz a conexão entre os corpos inferiores e superiores. É aqui que nossa parte instintiva / animal ou física de nosso ser encontra o espiritual ou divino. Os três chakras inferiores representam a interação com o reino material da nossa experiência humana.

 

 

A importância dos principais chakras no corpo

 

Essas rodas de energia em movimento correspondem a centros nervosos massivos no corpo. Cada um dos sete chakras principais contém feixes de nervos, órgãos principais e glândulas, bem como estados de ser psicológico, emocional e espiritual. Como tudo está se movendo, é essencial que nossos sete principais chakras permaneçam abertos, alinhados e fluindo. Se houver um bloqueio e a energia não fluir, isso se manifestará como um distúrbio em nosso sistema e em nossa vida. Manter um chakra aberto é um pouco mais desafiador, mas não é tão difícil quando você tem boa observação e consciência. Como mente, corpo, alma e espírito estão intimamente conectados, a consciência de um desequilíbrio em uma área ajudará a trazer as outras áreas de volta à trilha. Tomemos por exemplo, uma pessoa lutando com o seu amor, ele pode sentir um nó no estômago e acabar tendo um problema digestivo. Se essa pessoa entende a conexão entre a briga e o mal-estar físico, neste caso, pode ser um excesso de ácido no estômago, ou falta dele. A pessoa lidará de uma maneira diferente e mais consciente com a briga, permitindo que a área afetada se equilibre e a cura ocorra mais rapidamente. Compreender e talvez deixar ir a raiva ou a dor é um bom começo. Obviamente, isso levará mais tempo e pode até se tornar crônico se não vermos a conexão entre a briga e a dor. Esse desequilíbrio assumirá uma outra dimensão e poderá interromper a fluidéz dos demais centros de energia.

 

 

Durante nossas vidas, nossos Chakras se tornam muito abertos ou fechados demais, ou até mesmo estagnam a energia que deveria fluir livremente. Isso irá perturbar o equilíbrio,  padrões e comportamento, isto resultará em doença emocional e física. Também nos mostrará uma realidade que não é exatamente aquela que gostaríamos de estar vivendo. Isso significa que Chakras desequilibrados se traduzirão em uma vida com a qual não estamos felizes, no mais amplo dos sentidos. Alinhar e equilibrar os Chakras resultará na cura e restauração de nossa realidade interna e externa.

 

Quanto mais estivermos conectados à nossa fonte ou essência interior, melhor e mais rápido entenderemos os problemas e eventualmente nos curaremos.

 

 

Os sete chakras principais: 

 

O primeiro chakra

 

O primeiro chakra é o Chakra Raiz, chamado Muladhara em sânscrito. Está localizado na base da espinha e governado pelo elemento terra. Este chakra é responsável pela sensação de segurança e proteção na sua caminhada ao longo da vida. Fazendo uma analogia com uma casa, se as fundações são sólidas e estáveis, fundamentadas em solo firme, esse é o Chakra Raiz, a base onde você se sentirá seguro e protegido.

 

O Chakra da Raiz é composto de tudo o que faz você se sentir estável e seguro em sua vida prática. Tem a ver com as necessidades básicas, como comida, abrigo, água e tudo o que nosso corpo precisa para sobreviver. Também tem relação com o quanto você se sente parte da comunidade, sentimento de pertencer. Caso essas necessidades não sejam atendidas, o medo e a falta de raiz se manifestarão.

 

O sentimento de falta e medo é muito subjetivo e pode ter suas raízes em nossa infância, quão seguro nos sentimos e o que vivenciamos de ser cuidado e ter nossas necessidades de sobrevivência atendidas consistentemente por nossos cuidadores. Caso não tenhamos esse domínio seguro e sentido inconsistências e indisponibilidade, poderemos experimentar um bloqueio no primeiro Chakra principal.

 

O elemento do Chakra Raiz é a terra, que está associada às nossas necessidades básicas e questões materiais, e a cor é vermelha.

 

 

O segundo chakra

 

O segundo chakra é o Chakra Sacral, chamado Svadhisthana em sânscrito. Está localizado a aproximadamente 1 ou 2 polegadas abaixo do umbigo, acima do osso púbico. Controla nosso movimento e nossas emoções (movimento de nossos sentimentos). Está associado aos órgãos genitais. Ele contém nosso lado criativo, emoções e intuições no nível do intestino. Representa magnetismo, controle e sentimentos como alegria e raiva.

 

Tem a ver com a maneira como fomos autorizados a expressar ou reprimir as emoções durante a infância. O segundo chakra é o centro da sexualidade feminina. Este Chakra controla nossas emoções e também nossa fertilidade, nossos ciclos e ao trato urinário. A sua energia é passiva e lunar.

 

Quando este chakra é equilibrado, a pessoa pode experimentar grande alegria, intuição, uma relação saudável com a sexualidade, grande criatividade e consciência assim como o equilibrio dos ciclos femininos a a alegria interior.

 

O elemento do Chakra Sacral é a água, que está associada às nossas emoções, e a cor é laranja.

 

 

O terceiro chakra

 

O terceiro Chakra é o Chakra do Plexo Solar, chamado Manipura em sânscrito. Está localizado abaixo do esterno e logo acima do estômago. É conhecido como o assento da alma porque é nosso centro de poder. Em nossos corpos está associado ao sistema muscular, o plexo solar, a pele, o estômago, o intestino grosso, e ao fígado. Figurativamente é o lado que mostramos ao mundo e, portanto, associado ao rosto.

 

Este Chakra também se relaciona com partes de nossa percepção consciente de poder, controle, liberdade e como nos sentimos à vontade sendo nós mesmos. O Chakra do Plexo Solar corresponde ao que chamamos de personalidade ou ego. É o espaço onde residem nossa vontade e auto-estima. Determina nossa ação no mundo físico para que possamos obter o que desejamos.

 

Quando a energia neste centro é em excesso a pessoa tende a estar em um estado workaholic, ou pode se tornar um perfeccionista, dominador, ditatorial e arrogante.

 

Quando falta energia no Plexo Solar, encontramos uma pessoa depressiva, com falta de confiança e necessidade de aprovação dos outros, sentimentos de insegurança sobre quem eles são, bem como ciúme e desconfiança.

 

Quando temos um Chakra do Plexo Solar equilibrado, sentimos autoconfiança, auto-respeito, nos sentimos fortalecidos e também demonstramos respeito pelos outros.

 

O elemento do Chakra do Plexo Solar é o fogo, que está associado ao nosso senso de eu,  a sua cor é amarela. Qualquer coisa relacionada ao calor ou ao sol, como banhos de sol, andar a pé ou sentar-se junto à lareira, é excelente para o terceiro Chakra. .

 

 

O quarto chakra

 

O quarto Chakra é o chakra cardiaco, chamado Anahata em sânscrito. Está localizado bem no meio do peito. É também o meio do sistema dos 7 Chakras, pois serve como conector do espírito e do corpo. É associado à capacidade de amar livremente, sentir amor, amor incondicional, compaixão e profunda paz interior. O chakra do coração integra opostos, mente e corpo, masculino e feminino, sombra e luz, o ego e o espírito.

 

Este chakra corresponde ao coração, seios, pulmões e ao nosso sistema imunológico. Ela envolve o sistema circulatório sanguíneo, o plexo cardíaco e o timo. O chakra do coração está relacionado com o sentido do tato, abraçar é a atividade desse centro; um senso de conexão emocional é experimentada. A sensibilidade ao ser tocado indica a sensibilidade do Chakra do Coração.

 

Quando em equilibro o Chakra Cardíaco, experimentamos relacionamentos saudáveis ​​e harmoniosas. Ficamos confortáveis ​​com a intimidade. Temos empatia, compaixão, generosidade, equilíbrio em dar e receber amor, sinceridade, uma atitude positiva/otimista, carinhosa, amigável. Estamos em contato com sentimentos e as emoções fluem livremente, a expressão emocional se equilibra e se acalma. Damos sem expectativa em troca. Temos a capacidade de amar autenticamente a si mesmo e aos outros. Sentimos amor incondicional, vontade de ajudar, alegria, gratidão, senso de liberdade, tolerância, compreensã, aceitação e plenitude. Desenvolvemos a capacidade de mudar e se adaptar. Conseguimos exercer o perdão, e estamos num estado de entusiasmo, confiança, paz, sentimento de unidade e conexão.

 

Quando encontramos uma deficiência na quantidade de energia no Chakra do Coração, podemos sentir pena de nós mesmos, indecisos e indignos de sermos amados. Não podemos fazer a conexão ou nos sentirmos conectados com aqueles que nos rodeiam por medo de rejeição. Nós carregamos um medo de desapegar e apenas estar no momento presente.

 

Quando há um excesso de energia dentro dessa área, podemos nos tornar exigentes e excessivamente críticos. Nós também podemos nos tornar maníaco-depressivos. Nós não possuímos amor incondicional neste estado.

 

O elemento do Chacra Cardíaco é o ar, que está associado ao amor, e a cor é verde e/ou rosa também.

 

 

O quinto chakra

 

O quinto Chakra é o Chakra da Garganta, chamado Visuddha em Sânscrito. Está localizado na base da garganta. Controla a garganta, o pescoço, os braços, os dentes, a boca e as mãos e está associada ao plexo braquial ou cervical e às glândulas paratireóides da tiróide. O sentido que corresponde a este Chakra é o nosso sentido de audição.

 

Este centro de energia contém a chave para a fala, sons, vibrações, expressão, comunicação e nossa criatividade. Também traz nossas habilidades para telepatia e nos dá a nossa inspiração.

 

Quando este Chakra esta em equilíbrio,  a gente se sente gratificado , centrado e pode viver no presente tendo um senso muito intenso de tempo. Contribui também para encontrar uma forte disposição para se expressar. Falamos e vivemos as nossas verdades do coração. A criatividade flui através deste Chakra. Aqueles que podem se expressar e viver através deste centro de energia tendem a ser cantores, artistas, palestrantes, professores, etc.

 

Quando a energia está em excesso, a pessoa pode apresentar-se como arrogante, hipócrita, dogmática, viciante e que fala demais.

 

Quando esse Chakra está faltando o fluxo de energia, a pessoa parece assustada, tímida, quieta, inconsistente e pouco confiantes. Ela se retêm, não expressando seus pensamentos, não consegue relaxar com facilidade. Neste caso, os indivíduos podem ser manipuladores e desonestos.

 

O elemento do Chakra da Garganta é o éter, que está associado ao espaço e à expressão, e a cor é azul claro.

 

 

O sexto chakra

 

O sexto chakra é o chakra do terceiro olho, chamado Anja em sânscrito. Está localizado entre o meio das sobrancelhas. Relaciona-se com a testa, as temporas e o plexo carotídeo. Corresponde à nossa glândula pituitária. É o centro de consciência, mente consciente. É o olho que realmente vê a verdade.

 

O Chakra do Terceiro Olho está associado ao profundo nível interior do ser que chamamos de Espírito, ou nosso ser subconsciente. É o lugar onde nossas verdadeiras motivações são encontradas, e é o nível de consciência que direciona nossas ações e nossas vidas.

 

Se um indivíduo é deficiente em energia dentro desse centro, ele se torna não-assertivo, indisciplinado, temeroso do sucesso, sensível demais aos sentimentos dos outros, e pode exibir dificuldade em distinguir entre o ego e o eu superior.

 

Case a energia for superabundante no Chakra do Terceiro Olho, a pessoa se torna egocêntrica, orgulhosa, manipuladora e um pouco autoritária.

 

O indivíduo bem equilibrado será carismático e terá a sensação de ser completo, finalmente completo. Ele poderá estar aberto a receber orientação sem apego a bens materiais. Ele não temerá a morte, pois terá uma compreensão mais profundas da próxima fase da vida.

 

A cor do Chakra do Terceiro Olho é Indigo ou azul da meia-noite.

 

 

O Sétimo Chakra

 

O sétimo chakra é o Chakra da Coroa, chamado Sahasrara em sânscrito. Está localizado no topo ou na coroa da cabeça. É nossa conexão com o divino; é o centro da consciência cósmica. O que podemos chamar de "eu". Corresponde ao topo da cabeça, cérebro e todo o sistema nervoso. Este Chakra representa a parte de nossa consciência preocupada com nossa percepção de unidade e separação. Da mesma forma que a raiz do Chakra nos mostra a conexão com a Mãe Terra, esse Chakra mostra nosso relacionamento com o Criador. O Chacra da Coroa nos conecta a um mundo além do mundo físico. Leva-nos a um mundo que é atemporal e todo o conhecimento. É este centro de energia que nos alimenta o conhecimento, sabedoria, compreensão e verdadeira bem-aventurança, assim, a conexão com a glândula pineal.

 

Quando o indivíduo está equilibrado nesse centro de energia, ele pode transcender as leis da natureza. Ele têm acesso total ao inconsciente e ao subconsciente. Ele entende a “unidade” do universo. Aqueles equilibrados e iluminados dentro deste Chakra são nossos místicos, xamãs e curadores.

 

Quando alguém contém um excesso de energia dentro desse centro, pode parecer frustrado, deprimido e se tornar destrutivo. Ele também pode sofrer de enxaqueca. Pode não conseguir ou perceber o poder que possue e pode parecer distante. Indivíduos nessa situação podem precisar de um remédio para fundamentá-los, para reequilibrá-los.

 

Quando o indivíduo é encontrado deficiente na energia deste Chakra, ele é catatônico, parecem sem vida e sem alegria. Ele se torna incapaz de tomar decisões. Podem expressar que não têm interesse no que a vida tem para oferecer.

 

A cor do chakra da coroa é lilás.

 

 

Tags:Chakra Gels. Where to apply Chakra Gels. How to apply Chakra Gels. Importance to applying Gels.

Share on Facebook
Please reload

Recent Posts

May 11, 2019

September 26, 2018

Please reload

Archive
Please reload

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon

©2017 by Carina Eden, Inc